Blog

Photos de champignons extrêmement inhabituels (galerie et vidéo)

Resolvi reblogar para mais
pessoas conhecerem
Muito interessante
Incrível

Etrange et Insolite

Le photographe australien Steve Axford  qui s’aventure dans des zones boisées près de sa maison en Nouvelle-Galles du Sud pour photographier les formes inhabituelles de champignons, de moisissures et de lichens.

View original post mais 134 palavras

Corno Vírus, o que é este Vírus

Saiba o que é o Corno Vírus e como ela age
O Corno Vírus acompanha a humanidade desde o início das Civilizações e muito antes disso

 

Coronavírus e o

Corno Vírus.

O que é o

Corno vírus?

 

O Corno Vírus acompanha o ser

humano há milhares de anos.

Felizmente em 99,9 % dos casos

não é letal e pode, também, não

ter cura se a pessoa não quiser

se ajudar.

Acomete tanto homens como 

mulheres. 

Ao contrário do Corona, os

jovens estão mais propensos ao

contágio.

Os velhos, em geral, já criaram

anticorpos ou não se importam

mais com os seu efeitos.

Quais os sintomas do

Corno Vírus

Na maioria dos casos, no início,

é assintomático ou o infectado não

acredita ou não quer perceber os

sintomas.

Basicamente caracteriza-se por

uma desconfiança de que algo está

errado e depois progride para

uma leve coceira na parte superior

da cabeça acima dos olhos.

Após, inicia o crescimento, neste

local, dos chamados córneos.

Nesta fase a doença já está

instalada.

Como tratar o

Corno Vírus.

Com o crescimento dos córneos, a

pessoa deve aceitar que está

infectada e procurar ajuda médica.

Não há, propriamente, um

tratamento, é necessário buscar

as causas, o que pode ser bem

doloroso.

Caso os córneos já estejam muito

crescidos e a pessoa não quiser

usar chapéu para esconder, ou ser

alvo de chacotas, é aconselhável cortar,

serrar as ditas protuberâncias.

Apesar de ser um tecido como as

unhas não existe dor na sua retirada.

Mesmo assim não faça isto por conta 

própria, procure ajuda especializada.

Após o corte o próprio corpo se

regenera e na maioria dos casos

não fica nenhuma marca.

Importante: após a retirada dos

córneos busque um aconselhamento,

muitas vezes psicológico, para

descobrir a origem da infecção e evitar

a reincidência.

Quando se percebe os

sintomas e os córneos

não se desenvolvem

Neste caso pode haver deficiência

de cálcio.

Não tente se auto medicar ingerindo

suplementos ricos em cálcio.

Procure ajuda médica ou de um

nutricionista.

Atenção: o mais importante é,

sempre, descobrir porque e como

você adquiriu o Vírus e querer

realmente se livrar dele.

Ninguém está livre de ser

infectado novamente pelo

Corno Vírus.

 

Nota: 

Este texto é de autoria e propriedade 

do Site Ética Hoje. 

Este Post pode ser, 

reproduzido, copiado,

compartilhado por todos 

 meios para fins não comerciais.

 Para isso, por favor, inclua 

O link do Site : 

https://eticahoje.wordpress.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nosso Tempo, Música

Nosso Tempo

Autor: Caio Costa

 

Estamos todos perdidos 

em meio a tanto “frisson” 

Sempre felizes sorrindo 

Vivendo na solidão 

Templos de portas abertas              

esperam por nós,

cordeiros fiéis 

Pague algumas moedas 

e você vai

ao sétimo céu 

https://eticahoje.wordpress.com/2020/03/28/nosso-tempo-musica/

 

 

Ola:

Veja o clip no Youtube.

Se você está estudando Violão

e quiser aprender a tocar esta

música, entre em contato e

lhe enviaremos os acordes

originais para Violão.

Coronavírus no Brasil

Coronavírus no Brasil, Epidemia Mundial
Coronavírus no Brasil, Epidemia Mundial

Coronavírus, 

Pandemia 

Além de todos os problemas que

temos, surge esta surpresa:

Um novo vírus!

Mesmo os maiores especialistas

não tem uma explicação concreta

sobre o coronavírus e uma

solução para a epidemia.

Estão ainda, como que, tateando

no escuro. Descobriram muitas coisas,

mas não tudo.

Coronavírus e a

China 

A maioria concorda que surgiu

na China.

Como era algo novo, e por não

saberem muito sobre o vírus,

e sua transmissão tão rápida

talvez tenham demorado um

pouco para tomar as medidas

necessárias.

Assim a quantidade de infectados

e óbitos é muito grande tanto na

China como em outros países.

Coronavírus no 

Brasil

Graças aos conhecimentos sobre o

Vírus em outros países, no Brasil

ainda é baixo o número de

infectados. Muitas medidas estão

sendo tomadas para evitar a

proliferação.

Aqui na minha região, Vale dos

Sinos, no Sul do Brasil, os casos

“ainda” são poucos. Os governos

não foram pegos de surpresa e estão

tomando medidas de precaução.

Os culpados pela 

disseminação do 

vírus. 

Como sempre o ser humano tenta

achar os culpados sobre esta

epidemia e outras coisas.

Certamente não há culpados.

Todos os seres vivos fazem de

tudo para viver. ( Apesar de

muitos especialistas afirmarem

que os vírus nem são seres

vivos, pois dependem de outros

seres para se multiplicar)

Os vírus não querem matar o

hospedeiro, pois sem ele não

vivem e não se multiplicam.

Muitos dizem que:

  • O culpado é a China que

busca vantagens comerciais

Inclusive o Presidente do Brasil e

um dos seus filhos afirmam isto

e  publicaram nas redes sociais. 

  • É uma praga divina ou castigo

do diabo. As pessoas não rezaram

e agora estão pagando por isto.

É bem difícil acreditar  nisto.

Como se proteger

do vírus 

As medidas para se proteger do

coronavírus são bastante divulgadas.

Não se fala de outro assunto nos meios

de comunicação, o que é ótimo.

Todos aprendem, desde crianças,

que se deve:

Lavar as mãos, não tossir ou 

espirrar na cara dos outros, 

manter os ambientes ventilados, 

evitar aglomerações de pessoas 

em locais fechados… 

Tudo certo.

A enfase nas divulgações está em

lavar as mãos com sabão. 

Isto pode levar ao erro de

acreditar que apenas lavando 

as mãos estaríamos imunes.

O que não é verdade.

O vírus, na realidade, entra

no organismo através,principalmente

da respiração.

Assim devemos estar alertas

quando andamos de ônibus,

metro, ambientes fechados em

contato com outras pessoas e

muitos outros casos.

Por que algumas 

pessoas não se 

infectam com o 

coronavírus 

As pessoas mais velhas, ou com

com algumas doenças, tem mais

propensão em se contaminar e

terem efeitos fatais. Isto já foi

confirmado.

Agora vem o inusitado:

Os pesquisadores e especialistas,

que se valem de estatísticas,

perceberam que:

  • Os que ingeriam bebidas

destiladas, não cerveja ou vinho,

diariamente, estavam menos

suscetíveis aos efeitos do

Vírus.

  • Os que  bebiam destilados, e

vinham a  óbito, era porque eram

de idade avançada ou tinham

doenças crônicas.

Certamente não foi ainda

comprovado.

A suspeita é que, como o

álcool mata o vírus, aqueles

que tivessem o álcool no sangue

estariam mais protegidos.

É necessário mais pesquisas

para comprovação.

Para finalizar devemos sempre

lavar as mãos com sabão, desinfetar

com álcool gel, manter os ambientes

ventilados, evitar locais com

aglomeração de pessoas, se

isolar o máximo possível e não

tentar achar culpados pela

disseminação do conavírus.

https://eticahoje.wordpress.com/2020/03/20/coronavirus-no-brasil/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2- Ciul e o Início da História, Histórias do Gato Véio, O Velho Mestre

2- História do Gato Véio, Ciul e o Início
2- Histórias do Gato Véio, o Velho Mestre, Ciul e o Início

2- Ciul e o Início da História

Histórias do Gato Véio, 

O Velho Mestre

 

O “inicio” do Título, se deve ao fato

que toda narrativa precisa de um

começo.

Mas na realidade, da história toda,

não se sabe bem qual é o início

nem o fim.

Eu sou Ciul, sempre morei neste lugar

localizado no Sul da América Latina.

Saí daqui há muitos anos para estudar

e trabalhar na capital, distante,  

aproximadamente 100 Km. 

 Agora, em 2019, estou de volta e

parece que foi ontem que saí daqui. 

Estou retornando ao ponto inicial

ou, o que é mais verdadeiro,

o ponto final. 

Aqui é um lugar pacato e esquecido,

para chegar somente quem sabe o

trajeto ou se perde neste intrincado

labirinto de caminho e trilhas sem

identificação. 

Depois de tantos anos pouca coisa

se modificou por aqui. 

As casas ficam distantes uma das

outras e  a população é escassa. 

Cada um cuidando das suas tarefas, 

o tempo parece se arrastar.

Os vizinhos se conhecem, mas se

comunicam pouco. 

A cordialidade e ajuda, quando

necessário, está presente entre os

moradores e  a vida vai passando 

sem se notar, em um ritmo bem

lento.

Eu acho que o tempo passou

bem rápido desde minha saída

até hoje. 

Aqui é basicamente uma região

rural e temos uma economia de

subsistência.

É como um local parado no

tempo.

Como, não poderia ser diferente, 

já temos acesso a quase todas 

as facilidades do mundo moderno: 

– Energia elétrica, sinal de celular, 

internet…

A água, ainda, cada família tem o

seu próprio poço.

 Há alguns quilômetros temos uma 

pequena cidade.

Ali estão mercados, igrejas,

delegacia, escola, prefeitura…

 

Há muitos séculos, antes da invasão 

dos europeus em busca de riquezas,

 este local era habitado por  inúmeras

 tribos indígenas. 

Os índios, como se sabe, foram

escravizados e quase totalmente

dizimados pelos invasores. Até hoje os 

sobreviventes são discriminados. 

Nos séculos XIX e XX chegaram os

imigrantes Alemães e outras etnias,

que colonizaram ou ocuparam

a região. 

Temos também alguns quilombolas,

negros, que ao fim da escravidão,

por sorte, conseguiram um lugar

para viver, apesar de todas as 

dificuldades. 

Um pouco mais distante ainda resta

uma pequena reserva indígena,

com descendentes dos primeiros

habitantes. 

Vivem hoje já bem integrados

na sociedade mas, em situação

 bem precária. Muitos ainda 

cultivam sua cultura.

Como se vê somos um povo

bastante miscigenado como é em

toda a América. 

Eu, por exemplo, sou uma mistura:

– Meu pai era Português ou Espanhol,

não sei bem e minha mãe Alemã de

olhos azuis. 

Na minha infância, lembro,

convivíamos   todos: 

– branco, preto, índio, em total

harmonia. 

Nunca notei qualquer espécie de

preconceito.

Agradeço a sorte por isso. 

-Eu sou Ciul, o narrador da 

história. 

Sempre li muito. Nas minhas

leituras tinha,  lá no fundo, a

vontade de um dia escrever

alguma coisa. Não sabia

bem o quê. 

Posso agora, aposentado,

me dar humildemente,  a

pretensão de  escrever e

realizar esta ideia acalentada

por tanto  tempo.

Não tenho ideia de nenhum

livro físico, mesmo porque 

certamente, não encontraria

 editora para isso. 

 Vou publicar, utilizando a

atual tecnologia, em forma

de Posts.

 Ouvi conselhos que se deve

escrever sobre o que se

 conhece e viveu.

Assim optei pela história do

Gato Véio, o Velho Mestre, 

que é uma figura curiosa e

exótica e uma das minhas

lembranças da infância. 

Dizem que foi um dos

primeiros moradores deste

local. 

Logo percebi que apenas

pela minhas lembranças ou

relatos de outros moradores

não teria material suficiente. 

Precisava falar com Ele. 

O Mestre era, como são

todos os mestres, bastante

reservado e recebia poucas

visitas. Os que chegaram a

visita-lo diziam que era 

 extremamente atencioso

com os que lhe procuravam. 

Um pressentimento me dizia

que deveria fazer isto logo,

o que mais tarde revelou-se

como verdadeiro.

Um dia tomei coragem e fui

até a casa do Gato Véio.

Não foi sem tempo… 

 

CONTINUA…

>Já publicados:

-Histórias do Gato Véio, Índice

01-Introdução

02- Ciul e o Início da História 

 

 

*Nota: 

Este texto é de autoria e propriedade 

do Site Ética Hoje. 

Este Post pode ser, reproduzido, 

copiado, compartilhado por

 todos  meios 

 para fins não comerciais.

 Para isso, por favor,

inclua o link do Site : 

https://eticahoje.wordpress.com  

 

2- História do Gato Véio, Ciul e o Início
2- História do Gato Véio, Ciul e o Início

As Histórias do Gato Véio, O Velho Mestre

História do gato Véio, O Velho Mestre, índice
Histórias do Gato Véio, O Velho Mestre, índice

Eu sou Ciul e vou contar

em uma sequência

de Posts

As Histórias do Gato Véio,

O Velho Mestre 

 

-Índice

01-Introdução

02- Ciul e o Início da História

03- Ciul e as Lembranças da

Infância

04- Sobre o Velho Mestre

05- A primeira visita a casa 

do Gato Véio, o Mestre

06- A história de Suhda

07- Suhda e o seu encontro

com o Mestre

08- A primeira refeição de Suhda

com o Gato Véio 

09 – O Mestre falou para Suhda…

10- Guaypek, o estranho cachorro

do Mestre

11- As viagens do Mestre, Encontro

de Yoga Tântrica

12- O que é  Tantra Yoga?

13- A chegada a Zennit e o

Festival de Yoga

14- Dois dias em Zennit e o mistério

do cachorro do Mestre.

15- O velho Mestre e a tecnologia.

16- O Mestre a Música?

17- A dieta do Velho Mestre?

>>>  Continuação….

01-Introdução >> CLICK

*Nota: 

Este texto é de autoria e propriedade 

do Site Ética Hoje. 

Este Post pode ser, reproduzido, 

copiado, compartilhado por

 todos  meios 

 para fins não comerciais.

 Para isso, por favor,

inclua o link do Site : 

https://eticahoje.wordpress.com  

 

01- Introdução, Histórias do Gato Véio, o Velho Mestre

01- História do Gato Véio, o Velho Mestre, Introdução
01- História do Gato Véio, o Velho Mestre, Introdução

01- Introdução

Histórias do Gato Véio,

o Velho Mestre

Talvez decepcionando alguns, as

histórias que vou narrar, não

tratam propriamente de um

gato, um felino.

É sim, sobre um velho muito

estranho e admirável.

Muitos o chamam de Mestre

e ele diz que só tem dúvidas.

 

Esperam um conselho e ele é

apenas incerteza. 

Afinal, vamos saber, é um

mestre ou um anti-mestre?

Aqui, neste lugar, “Véio” seria, 

mais ou menos,  equivalente a

“velho”. Como ninguém sabe

o seu verdadeiro nome vamos

nos referir a ele como:

– “O Velho,  Mestre, Gato Véio,

Gato Velho ou Velho Mestre”.

 

*Gato Véio, em Português,

pronunciado como se escreve,

seria o tratamento dado a

alguém, já não tão jovem,

supostamente com alguma 

sabedoria, amigo, ou quase um

bruxo, com um  sentido não

pejorativo.

 

 “Véio” é, também, a pronúncia 

de velho” com um sotaque

“regional.

Assim, em outros idiomas, a

palavra “Véio” pode causar

alguma dúvida ou ficar sem

sentido. 

 

CONTINUA…

Próximo Post

02- Ciul e o Início da História 

 

*Nota: 

Este texto é de autoria e propriedade 

do Site Ética Hoje. 

Este Post pode ser, reproduzido, 

copiado, compartilhado por

 todos  meios 

 para fins não comerciais.

 Para isso, por favor,

inclua o link do Site : 

https://eticahoje.wordpress.com  

Pena de Morte

Pena de Morte: certo ou errado
Pena de Morte: certo ou errado

A pena de morte é

certa ou errada

Atualmente, na maioria dos países, a

pena de morte já foi abolida. As opiniões,

por vários motivos, se dividem entre

os que são a favor e os que são contra.

Diante de crimes cruéis e bárbaros,

mesmo os que são contra ficam em  

dúvida sobre o assunto.

Por exemplo, entre muitos casos, o de

uma adolescente, junto com o namorado

e um amigo, mataram a pauladas, os

pais dela, enquanto eles dormiam.

O motivo seria ficar com a herança.

A progressão do

cumprimento da

 pena no Brasil 

O condenado primário por crime

hediondo ou equiparado após cumprir

2/5 da pena terá direito ao regime

semiaberto entre outras regalias.

Este regime prevê que o condenado

pode sair durante o dia e voltar a

noite  para dormir na cadeia. 

Assim assassinos cumprem 2/5 da

pena e ficam praticamente livres.

As vítimas estão perpetuamente

mortas.

Este tipo de regime poderia ser

aceito para delitos em que não

ocorra a morte ou dano físico

permanente e irrevivescível da

vítima.

Prisão perpetua 

Para crimes contra a vida, certamente,

a prisão perpetua é a punição certa.

A morte é irreversível, assim o causador

deveria ficar para sempre isolado da

sociedade.

No Brasil não existe a prisão perpetua.

A pena de morte e

a moral 

Para que a pena de morte seja praticada

é necessário alguém, uma pessoa, que

acione o botão da cadeira elétrica, que

de o tiro mortal, que aplique a injeção

letal, que abra o cadafalso da forca

ou qualquer outro  método de execução. 

Sendo isto legalizado, teríamos a

profissão de assassino.

Este profissional, ao voltar para casa

a noite, e a esposa perguntar como

foi dia no trabalho, dizer: “foi bom

matei duas pessoas hoje”.

Em uma sociedade que se diz

humana seria moralmente aceitável?

A consciência deste profissional

poderia ficar tranquila?

Como, praticamente, todas religiões

não aceitam o homicídio, qual crença

teria esta pessoa?

Outro argumento contra a pena de

morte seria falhas que acontecem

nos julgamentos.

Quantos casos temos de pessoas

condenadas e, que depois de anos,

vai se ver que são inocentes.

Assim para casos de homicídios,

prisão perpetua.

Shakespeare e a

pena de morte 

Em uma de suas peças Shakespeare

fala do caso de um príncipe que teve

seu irmão assassinado. Nesta época

caberia ao príncipe vingar a morte

do irmão. Seria como uma pena de

morte informal.

Ao planejar a vingança, como era

muito católico, achou-se num dilema. 

De acordo com sua religião sabia que

se antes de morrer, o assassino do seu

irmão, vendo a  morte certa, se

arrependesse de todos os seus erros

iria para o céu.

O que seria um castigo se tornaria

uma recompensa e a vingança não

teria sentido.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10 anciennes civilisations dont vous n’avez peut-être jamais entendu parler [Vidéo]

Aphadolie

Ancienne civilisation - 1

Pour illustration

La civilisation est l’ensemble des phénomènes sociaux d’une grande société, notamment : religieux, moraux, scientifiques ou encore techniques. D’un côté, tous s’accordent à dire que les civilisations chinoise et égyptienne figurent parmi celles qui sont les plus célèbres. D’un autre côté, la polémique existe toujours à propos du statut de civilisation des aborigènes d’Australie. Ça peut être étonnant, mais il existe aussi 10 anciennes civilisations dont vous n’avez jamais entendu parler.

 

1. Civilisation de Norte Chico (3500 – 1800 AV. J.-C.)

 

Norte Chico - 1

PHoto : Norte Chico 

 

La civilisation du Norte Chico est un mystère. On sait peu de choses sur cette société précolombienne au Pérou, qui est probablement la plus ancienne civilisation connue en Amérique.

Des preuves ont été trouvées concernant d’énormes structures, y compris des pyramides, et des vestiges de systèmes d’irrigation complexes, mais rien n’indique vraiment comment les gens menaient leur vie…

View original post mais 2.369 palavras