Gaiolas psicológico

Nossas Gaiolas Invisíveis

Gaiolas psicológico
Gaiolas de ouro

As nossas Gaiolas
O ser humano sempre teve esta obsessão de aprisionar. A lista do que aprisionamos é imensa.
O caso dos pássaros é bem óbvia.
Também tentamos de todas as maneiras aprisionar idéias e
pessoas.
A gaiola que nos prende
está ali e não vemos.
Muitas destas
gaiolas invisíveis são de ouro.
Sempre tentamos aprisionar a quem amamos.
A maioria aceita e ainda gosta
desta doce prisão.
Alguns poucos no início
tentam, sem muito
esforço, fugir.
Mas e tão difícil e depois
pra que ?
Com o tempo, como os pássaros,
esquecem que tem asas
e não há mais forças nem
motivos para voar.
https://eticahoje.wordpress.com/

Anúncios

Imanuel kant

Em ética, seu principal legado é o conceito de imperativo categórico, que utilizou para afastar a visão utilitarista.

Em termos de filosofia politica, Kant foi uma expoente da ideia de que a Paz Perpétua seria o resultado da história universal, sendo atingida, em algum momento, e garantida sem um planejamento racional, mas pela cooperação internacional. O autor defendeu um estado baseado na lei, ou uma reunião de indivíduos sob a lei, com um governo republicano. Kant recusou a democracia direta, pois esta oferece risco a liberdade individual, comparando a democracia com o despotismo, uma vez que esta estabelece um poder executivo que pode governar contra a liberdade dos indivíduos que discordam da maioria. Criticou ainda que a democracia é normalmente identificada com a ideia de que todos governam, mas de fato o “todo” não é a totalidade. O autor propunha um governo misto, composto de elementos da democracia, aristocracia e monarquia, o que deveria servir para evitar as suas formas degeneradas, respectivamente anarquia, oligarquia e tirania.

Dalai Lama

Palavras do DALAI LAMA:

    Gostaria de explicar qual é a importância do amor e da compaixão.

É importante saber o que é

compaixão, algumas vezes pensamos que é pena, mas isso não é compaixão.

Compaixão é o senso de

preocupação, mas mais do que isso, é a noção clara de que todos os seres

têm exatamente o mesmo

direito à felicidade.

Essa compreensão é que nos traz a compaixão.

Nem Freud explica

NEM FREUD EXPLICA 

Freud é lembrado por suas expressões que hoje se encontram no nosso imaginário coletivo. Ouvimos falar em “Divã, Libido, Complexo de Édipo, Compulsão, Inconsciente, Sonhos, Ego”, e a famosa “Freud Explica”: uma brincadeira popular, ante a pretensão que a psicanálise explica tudo. Suas teorias tentaram entender a mente humana e é o criador da Psicanálise. No ano de 1884 Freud em Paris tenta se firmar em sua carreira como médico e estabilizar-se financeiramente para poder casar. Sua noiva o esperava em Viena. Em correspondência a ela, relatou, entusiasmado, que estava interessado nas propriedades da cocaína, uma substancia pouco conhecida. Soube que um médico militar a estava usando para aumentar a resistência e bem estar dos seus soldados. Pensava usar para aliviar vários problemas de pacientes seus. O próprio Freud começou a tomar a droga como um estimulante para controlar seus estados depressivos intermitentes, aumentar a sensação geral de bem-estar, ajudá-lo a relaxar em encontros sociais tensos. Os artigos que publicou sobre a cocaína deram-lhe certa fama . Freud usou a cocaína pelo menos de 1884 até 1895. Receitou para vários pacientes e amigos como algo milagroso. Demorou certo tempo até se ver o poder viciante da coca. Aqueles, para quem Freud havia receitado a droga, queriam mais e mais.Vieram os efeitos colaterais e a dependência. Efeitos positivos, que apareciam no início do uso, logo desapareciam e a situação do paciente piorava. Esses episódios abalaram a vida de Freud. Ele estava, certamente, com boas intenções, mas mostra, novamente, que a boa intenção só não basta. Atualmente cada dia surge novas teorias, novas drogas e produtos milagrosos. Prometem muitas coisas que desejamos e outras que nem sabíamos que necessitávamos. O fruto proibido tenta e a maioria resiste. Os que são seduzidos, não temem a expulsão do paraíso, mas não percebem que poderão viver o inferno aqui na terra mesmo. As ilusões artificiais cobram um preço bem alto pelo curto prazer. Poucos se salvam. Freud salvou-se da cocaína, por não ter predisposição para a dependência, como se viu mais tarde. Contudo os efeitos do uso, por muitos anos, do cachimbo o incomodaram até o fim da vida. Finalmente, Freud, como personagem universal e inovador, foi salvo pela História. [Referencia: “Vida e obra de Sigmund Freud” de Ernest Jones]  –  (Carlos Costa- Dez/2012) Email:

A musica e a criança

 

A MUSICA E A CRIANÇA.

 

Muitas crianças demonstram,desde cedo, interesse pela musica,

tocar um instrumento. O violão é um dos primeiros a ser lembrado.

No caso do violão um dos motivos desmotivadores,  no início do

aprendizado, é quanto ao tamanho do violão e principalmente o braço.

Sendo muito largo, ou as cordas muito altas em relação aos trastes, fica
incompatível com a mão da criança.

Assim, o ideal seria escolher um violão compatível.

Os pais na boa intenção de comprarem um instrumento
“bom” não percebem este pequeno detalhe.

Existem modelos que são menores que os padrões,

feitos para este fim.

violao cria 3

Entre os modelos padronizados dar
preferência para braços não muito largos e com cordas

mais baixas. O importante, para criança , é que ela goste.

Se for imposto, mesmo que com

boas intenções, pode criar uma resistência.

Pois,  ter vontade, paciência e

persistência, depende de cada pessoa.

Aceitar desde o começo que o aprendizado não é tão rápido. Se for de

maneira natural  o exercício regular leva, com tempo, a resultados notáveis.

Falando assim dá a impressão que aprender um instrumento é um martírio.

Quem quer aprender gosta e pequenas dificuldades podem servir de incentivo.

Com o tempo vira algo quase natural, e então não existe sofrimento.

violao criança

Ao olhar para uma pessoa, certamente não se poderá afirmar que ela

tenha ou não, dom , talento.

Existem, claro, indivíduos que possuem uma predisposição e

facilidade. Mas, praticamente, qualquer pessoa que se dedique um pouco
pode aprender.Talvez não se torne um profissional ou uma virtuose, mas
pode ser um amador, ter como hobby, diminuir a ansiedade ou como
expressão. Com relação as crianças é prudente não querermos transferir
para elas nossos sonhos não realizados. Nem todas as pessoas tem
inclinação para musica. Uma prática forçada pode levar a uma aversão.

violao cria 4

Se houver o interesse, obviamente, o incentivo dos pais leva a melhores
resultados.

A prática musical, tocar um instrumento, como já se sabia a
milênios e agora comprovado, traz benefícios. Conforme os especialistas

desenvolve a atividade cerebral. Possivelmente retardando assim

doenças degenerativas relacionadas a memoria.

Independentemente da ciência e medicina o simples fato de

podermos ouvir nos trás muitas emoções. Por mais que o músico

pratique, e tenha técnica o importante é a emoção.

Pessoas que nem “tocam tão bem” muitas vezes agradam/emocionam

mais que alguém com grande técnica e musicas complexas.
Logicamente não é uma regra geral.

violao crian 2

Como Picasso dizia: “- Eu, na infância, pintava como uma criança

e depois de anos de estudos e
técnicas, enfim, voltei pintar como uma criança”.


( agosto/2013)

Como Ajudar

compaixao

Em nosso mundo atribulado e com tantos compromissos, temos pouco

tempo, ou nenhum, para nos preocuparmos com outra coisa que não a nossa

própria sobrevivência.

O mundo é assim e temos que nos adaptar a

realidade.

Para quem tem acesso aos benefícios do sistema em que vivemos, esta

realidade pode ser até bem agradável. Isto sem falar nas

castas superiores em que a vida na terra é o paraíso.

Não é o que acontece com uma  grande parcela da população. Para estes

este mundo é bem sofrido, intercalado por algumas alegrias e efêmeros lampejos

de felicidade.

Para os que estão a margem a realidade certamente chega a beira do

purgatório.

Infelizmente este sistema de classes/castas é milenar. 

Não é possível imaginar a curto prazo uma mudança.

E é justamente esta divisão que permite que a sociedade

em que vivemos funcione.

etica FACEBOOK 10x5 cm

Como dito acima para alguns é bom para outros nem tanto.

Não podemos mudar o mundo.

Podemos contribuir para que esta diferença diminua.

É bem simples. Não precisa encontrar o Zen nem

executar alguma posição de Yoga.

CLICK AQUI PARA SABER COMO AJUDAR

Consciência Alterada

CONSCIÊNCIA ALTERADA:

O aumento alarmante de acidentes de transito, com mais e mais veículos, a pouca preparação dos motoristas e outros fatores causam tudo o que tomamos conhecimento diariamente. As ações para reduzir os números não atingem os objetivos. As campanhas de educação e conscientização feitas quando os condutores já estão licenciados são tardias, poderiam ser feitas na formação.        Assim, caso tenha participado dos cursos, prestado exame, pago gorda quantia, recebido a licença para conduzir automóvel, cumprindo assim todas as exigências. Depois disso o condutor já deveria estar bem “educadinho” e capacitado.Os cursos de formação explicam claramente o que pode e o que não pode ser feito.

Com certeza todos tem consciência que devem respeitar o sinal proibido, o limite de velocidade, não estacionar na calçada, respeitar pedestre, ciclista, faixas de segurança, etc. Infelizmente, o ser humano obedece às regras apenas por medo da punição, e esta é muito branda ou não existe. Assim o aumento do valor das multas, tornar crime os chamados acidentes de transito, proibição do álcool ao volante, “bafômetro” obrigatório, uso do radar , câmeras e outros equipamentos, certamente ajudam.

Fato curioso é o álcool, sendo uma droga legalizada, ter um teste específico para sua detecção. Para as outras drogas, muitas ilícitas, não há teste. Como se dirigir alcoolizado não pode e, dirigir alterado, com outra substância é permitido. Acidentes causados pela fadiga e dormir ao volante, quando na maioria das vezes nem houve uso de drogas.

Assim a questão não é apenas a substancia, mas sem duvida o estado da consciência do condutor. Esses estados alterados são causados, não apenas pelo álcool mas também por outras substancias e causas, inclusive alguns tipos de medicamentos. A pergunta poderia ser: existirá, um dia, um teste simples que indique o estado do condutor focado na condição física e mental independente da substância ou outro fator?

Por fim, podemos ver, dependerá sempre, muito mais, do bom senso do motorista, que no seu íntimo sabe distinguir o certo do errado. Ele é quem deve decidir se está ou não em condições de dirigir.

    A prudência e o respeito com o ser humano, neste caso do transito, podem ser incentivados com a aplicação de multas e leis rigorosas que, cedo ou tarde, levarão a conscientização e educação.

Carlos Costa