Praças em Novo Hamburgo

 

 

Praças em Novo Hamburgo, site Ética Hoje
Praças em Novo Hamburgo, site Ética Hoje

Praças para Pessoas

Partindo do conceito do Arquiteto Dinamarquês,

Jan Gehl, que em seu famoso livro fala em

Cidades para Pessoas,

certamente as praças, ainda mais , devem ser

pensadas para pessoas.

Jan Gehl, Arquiteto, autor do livro Cidades para pessoas
Jan Gehl, Arquiteto, autor do livro Cidades para pessoas

As praças em Novo Hamburgo, pelo menos,

as mais próximas ao centro da cidade estão

relativamente bem conservadas ( junho/2018)

O mais intrigante é que  não existem, ou

possuem tão poucos bancos. Uma praça

para pessoas sem bancos não faz  muito

sentido.

 

Assim vem aquele argumento simplista,

que logo não se sustenta:

” Se colocarmos  bancos nas

praças virão os vulneráveis sem moradia,

para dormir nos bancos.”

 

É como a pessoa que chega em casa

e encontra o companheiro(a) no sofá

com outra pessoa. O problema é o sofá,

retirar o sofá da sala.

 

Se existem, ainda hoje, pessoas que

precisam dormir num banco da praça

o caso é social, não é a praça, o banco.

O mais fácil é esconder debaixo do

tapete ou colocar estas pessoas

debaixo da pirâmide social, como

fantasmas, para não serem vistos.

 

Vamos iniciar aqui uma série sobre

as praças em Novo Hamburgo

Para ver a primeira click AQUI

 

 

ENTREVISTA  com Jan Gehl < click

 


 

Anúncios